Publicidade

Diário Liberdade
Quarta, 03 Mai 2017 11:00 Última modificação em Sábado, 06 Mai 2017 14:38

Agentes internacionais insistem em instigar a violência na Venezuela

Avalie este item
(1 Voto)
País: Venezuela / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: AVN

Eixos do poder imperial insistem em instigar a violência na Venezuela e reincidem na ingerência, após a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte, realizada nesta segunda-feira pelo presidente Nicolás Maduro, segundo estabelece os artigos 347 e 348 da Constituição Bolivariana da Venezuela.

O subsecretário adjunto de Estado dos EUA para Assuntos do Hemisfério Ocidental, Michael Fitzpatrick, principal promotor das ações ingerencistas contra a Venezuela , disse que essa iniciativa é uma manobra do presidente Maduro para "ignorar a vontade do povo".

Fitzpatrick, citado pela agência EFE, disse que estas ações constitucionais poderiam "nos dar novas razões para considerar mais sanções a indivídulos sob a Lei para a Democracia na Venezuela de 2014", o que viola mais uma vez os direitos internacionais de soberania e autodeterminação dos povos. 

Já o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, compartilhou um vídeo no Twitter – rede social que Almagro utiliza para a campanha internacional contra a Venezuela –, para afirmar que a convocação do processo constituinte "anuncia agora o fim da Constituição de Chávez e de seu legado".

No vídeo, Almagro se refere ao artigo 347 da Constituição, que estabelece que "o povo da Venezuela é o depositário do poder constituinte originário", para alegar que a única instância que pode convocar o processo constituinte é a cidadania.

No entanto, Almagro não menciona o artigo 348 da Carta Magna, que estabelece que a iniciativa da convocação da Constituinte "poderão tomá-la o Presidente ou Presidenta da República no Conselho de Ministros; a Assembleia Nacional, mediante acordo das duas terceiras partes de seus integrantes; os Conselhos Municipais em "cabildo", mediante o voto das duas terceiras partes dos mesmos; ou quinze por cento dos eleitores inscritos e eleitoras inscritas no Registro Civil e Eleitoral".

Também não se refere ao chamado feito pelo presidente Maduro a setores da oposição para uma reunião com o objetivo de explicar os passos do processo constituinte.

O mesmo roteiro é reproduzido pelo chanceler do Brasil, Aloysio Nunes, que considerou o processo constituinte como "um golpe". No Brasil a direita articulou um golpe parlamentar em 2016 contra a presidenta Dilma Rousseff em 2016, desconhecendo a vontade de 54 milhões de brasileiros.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar