Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 07 Mai 2018 14:57 Última modificação em Sexta, 11 Mai 2018 21:31

Solidariedade contra barbárie: a história de Cuba na África

Avalie este item
(1 Voto)
País: Angola / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Granma

Na última sexta-feira (4) se comemoraram 40 anos da chacina de Cassinga, em 4 de maio de 1978, na qual morreram centenas de refugiados namibianos às mãos dos racistas sul-africanos e onde a heróica atuação cubana evitou um número maior de vítimas.

A barbárie de Cassinga representa o maior ataque perpetrado por forças racistas contra os militantes da Swapo, força política que se opunha à ocupação e dominação do território namibiano pelo governo sul-fricano.

Cerca de 600 refugiados namibianos, a maioria mulheres, crianças e idosos, morreram às mãos dos racistas do apartheid.

A atuação das forças militares cubanas, que continuaram seu avanço rumo a Cassinga, apesar do risco dos bombardeios, forçou os atacantes a se retirarem e salvou a vida ao resto dos mais de três mil refugiados que moravam no acampamento.

A contribuição de Cuba não foi somente militar, consistiu também na assistência humanitária às vítimas dessa chacina, muitas das quais foram salvas e depois estudaram na Ilha maior das Antilhas.

A agressão, que para as forças sul-africanas cumpriu seu objetivo do ponto de vista militar, foi uma derrota política porque deu impulso à aprovação nas Nações Unidas da Resolução 435ª, que exigia a independência da Namíbia.

África é um continente com importantes raízes históricas em Cuba, a partir de sua participação na conformação da nossa nacionalidade.

A atuação cubana nesse continente posterior à Revolução também é um tributo à contribuição dos escravos africanos que nutriram com seu suor e seu sangue o espírito de resistência e vitória de nosso país.

Cuba sempre esteve norteada por princípios de solidariedade e cooperação com a África, como dita o legado histórico e internacionalista do Comandante-em-chefe.

Nossa cooperação com a África tem sido histórica. Hoje se mantêm milhares de colaboradores cubanos ajudando ao desenvolvimento socioeconômico desse continente.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar