Publicidade

Diário Liberdade
Quinta, 23 Agosto 2018 11:56 Última modificação em Segunda, 27 Agosto 2018 13:22

O papel do Partido Comunista no projeto da nova Constituição cubana

Avalie este item
(1 Voto)
País: Cuba / Batalha de ideias / Fonte: Prensa Latina

O projeto de nova Constituição ratifica o papel orientador do Partido Comunista de Cuba como pilar fundamental da unidade e da ordem política, econômica e social.

Em seu artigo 5, o texto submetido, de 13 de agosto a 15 de novembro, a uma consulta popular, estabelece que “O Partido Comunista de Cuba, único, martiano, fidelista e marxista-leninista, vanguarda organizada da nação cubana, sustentado em seu caráter democrático e na permanente vinculação com o povo, é a força dirigente superior da sociedade e do Estado”.

A imensa maioria dos habitantes da maior ilha das Antilhas assume e respalda esse conceito, que também é objeto de análise e debate por estes dias, nos quais, nos centros de trabalho e estudo, assim como na comunidade, se expressam com liberdade opiniões e propostas em torno do projeto de nova Carta Magna.

Para alguns, o papel dirigente deveria limitar-se ao político, enquanto outros – com boas intenções ou não – apelam para um pluripartidarismo que a Ilha viveu antes da Revolução de 1° de janeiro de 1959.

“As pessoas têm o direito de defender o que pensam da Constituição; para isso é a consulta. Porém, para nós que vivemos essa época de politicagem, corrupção, individualismo e promessas descumpridas para o povo que sofria, é difícil falar do regresso a tal cenário”, comentou ao Prensa Latina Manuel Rodríguez, um aposentado de 77 anos.

Por sua parte, a estudante Gabriela González advertiu que qualquer análise sobre o ordenamento político, econômico e social de Cuba deve ter em conta o cerco que vive o país desde o próprio triunfo revolucionário, com o bloqueio dos Estados Unidos como o componente mais conhecido e repudiado. “O desenvolvimento do país, o bem-estar de seus habitantes e a tranquilidade cidadã não são filhos do pluripartidarismo. Assim, só o defendem aqueles que pretendem nos enganar e nos fazer apaixonar com cantos da sereia para dividir e destruir”, precisou.

De acordo com a vice-presidenta da Assembleia Nacional do Poder Popular, Ana María Mari Machado, o Partido Comunista de Cuba é garantidor da construção da pátria socialista, a qual aspira a nação caribenha. Segundo declarações à emissora Radio Reloj, publicadas pelo portal digital da Assembleia Nacional, a integrante da comissão parlamentar encarregada de redigir o projeto de nova Constituição afirmou que “mais de um partido desune e rompe a integridade de todos”.

“Nosso partido não é eleitoral, mas representa a vanguarda do povo e não está acima deste. É símbolo de sua unidade e nele se agrupam os melhores representantes das massas”, assinalou Mari Machado.

A propósito do tema e da celebração do 92° aniversário do líder histórico da Revolução Cubana, Fidel Castro (1926-2016), muitos recordam a vigência de suas palavras quando expressou: “O partido é hoje a alma da revolução”.

Também se ressalta que o Partido Comunista é continuador do Partido Revolucionário Cubano fundado por José Martí em 1892, para alcançar a independência da Ilha e criar uma república com todos e para o bem de todos.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar