Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Sábado, 05 Agosto 2017 13:18 Última modificação em Quarta, 09 Agosto 2017 14:03

Golpe no Brasil: Indo à direita

Avalie este item
(1 Voto)
País: Brasil / Batalha de ideias / Fonte: Diário Liberdade
[Leandro Monerato] Estranhamente, a nova fase do golpe - em que o imperialismo e a direita iniciaram um ataque em regra para derrubar Temer e liquidar o PMDB tal como ele existe, em que o arbítrio, a censura, o terror estatal contra trabalhadores da cidade e do campo se expande - deu margem a uma espécie de euforia eleitoral na esquerda. Numa época em que o Exército avança sobre as ruas e a maior liderança operária do país é condenada pelo capacho norte-americano Moro, parte da esquerda decidiu fechar os olhos para o golpe e continuar a vida normalmente como se nada houvesse ocorrido. 

No bojo deste pântano oportunista, há uma ideia que circula questionando a vigência do perigo fascista. O fato dos coxinhas terem saído das ruas desde o impe-achment seria base para esta ideia. 

Contudo, a dificuldade em que o golpe se encontra para derrubar Temer por dentro do regime político, está obrigando o imperialismo a dar novo impulso ao movimento fascista que se desenvolve, desde 2010, com a reorganização da Ação In-tegralista Brasileira (AIB), e que, em junho de 2013, vai ganhar cartão verde da Globo para atacar nas ruas o movimento pelo passe livre.

A permanência do PSDB no governo Temer, detonou uma ruptura de Miguel Reale Jr. e companhia com o partido. No dia seguinte, a CBN (Sistema Globo de Rádio) lhe deu mais de 30 minutos em rede nacional para propagandear o início de um movimento apartidário afim de “moralizar a política”. Miguel Reale Jr. não leva apenas o nome do principal intelectual do in-tegralismo, seu pai, mas é uma das principais figuras do fascismo brasileiro hoje. 

Ao romper com PSDB gritando a sete cantos a falência de todo o regime, com aplausos da Globo, ele mostra até onde vai a disposição dos golpistas. 

O Estadão, por sua vez, voltou a fazer campanha em defesa da proposta de Eduardo Bolsonaro de tornar crime a apologia do comunismo. A proposta foi apresentada no ano passado e tem o objetivo de alterar as Leis Antirracismo e Anti-terrorismo para punir quem fizer “apologia” do regime com penas que podem chegar a até 30 anos de reclusão. 

Segundo o Estadão o projeto está “parado na CCJ desde junho de 2016”. Ou seja, quando finalmente o golpe se prepara para prender Lula, o jornal fundamental da burguesia brasileira já indica a necessidade de avançar, o próximo passo é criar as condições para liquidar com toda a es-querda do país. 

O cálculo é que a derrubada de Temer é uma operação de risco e que pode dar margem a um novo impulso à esquerda antigolpista. Mas os fatos acima indicam que não estão se detendo diante dos obstáculos, muito pelo contrário. Cada obstáculo que o golpe encontra, obriga-o ir aumentando a agressividade de seus métodos para avançar. 

O Exército já tem sido mobilizado desde o começo do ano e vai se tornando árbitro da situação nacional. Criam-se leis para proibir a existência de qualquer oposição. E se os métodos normais de repressão não derem conta do recado, milícias fascistas deverão estar prontas para reprimir o movimento operário. 

Não poderemos nos surpreender se num curto período, o fascismo reaparecer não mais como um movimento amorfo de verde-amarelos, mas um grupo organizado de com-bate. A Frente Nacionalista criada em 2015 não deixou de existir, mas saiu de cena para fortalecer seus efeti-vos de pitbulls. Melhor não esperar ver para crer.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar