Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Segunda, 25 Abril 2016 23:39 Última modificação em Quarta, 27 Abril 2016 15:13

Mães de Maio: "Quem virou as costas para quem?"

Avalie este item
(1 Voto)
País: Brasil / Repressom e direitos humanos / Fonte: Diário Liberdade

O Movimento Mães de Maio é formado pelas mães e familiares das vítimas de violência policial, executadas na retaliação aos ataques do PCC.

O Movimento Independente Mães de Maio na luta por Memória, Verdade e Justiça posicionou-se através das Mídias Sociais a respeito da situação política no Brasil, destacando o papel da periferia na resistência ao golpe. Fez mediante um comunicado que reproduzimos agora:

Nós respeitamos demais o guerreiro Mano Brown Racionais, entendemos a intenção de chamar a população periférica na responsa para os perigosos rumos do país daqui em diante...

Mas dizer que a Periferia "virou as costas" para Dilma Rousseff, em nossa opinião, definitivamente não procede. Aliás, muito ao contrário: a Periferia sempre foi O fator decisivo em todas as últimas eleições doPartido dos Trabalhadores, em todos os níveis: federal, estaduais e municipais. E, novamente, é a articulação Periferias Contra o Golpe - para muito além das redes governistas ou petistas estritas - quem está fazendo a diferença qualitativa na resistência real frente o novo golpe institucional em curso, golpe este contra todos os trabalhadores e trabalhadoras.

Agora, isso não significa que nós iremos esquecer que foi a cúpula do mesmo PT, a presidenta Dilma Vana Rousseff e o próprio ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva que optaram por fechar com as altas elites do país, em detrimento de mudanças estruturais e profundas para os trabalhadores e trabalhadoras, para o povo negro, indígena e periférico - que construímos o Partido deles e os elegemos nas últimas 4 eleições federais.

Foi a cúpula do Campo Majoritário do PT, com Lula à frente, que após cada nova eleição ou momento de perigo optaram por fechar com Michel Temer, Eduardo Cunha, Roberto Marinho, Henrique Meirelles, Antônio Delfim Netto, José Sarney, Fernando Collor, Paulo Maluf, Gilberto Kassab, Bispo Edir Macedo e companhia, justamente aqueles que agora estão descartando Dilma, Lula e o PT, para aprofundarem ainda mais o seu projeto conservador à frente do Estado Brasileiro. Quantos Ministérios foi entregue pra Periferia comandar, nos Governos Lula e Dilma?! Comparem com o número de pastas entregues para notórios Incendiadores de Favelas, como o Sr. Kassab? Agora veja quem realmente foram os primeiros a "virar as costas" para Dilma... "Veja quem morre, agora veja você quem mata"...

Perto do que lucraram Banqueiros e Grandes Empresários brasileiros (e transnacionais), a Periferia colheu migalhas nesses 13 anos de Governos Lula e Dilma. As elites concederam, ao longo dos governos petistas, apenas que nós trabalhadores e trabalhadoras saíssemos da miséria total, nos alimentássemos um pouco melhor e recebêssemos melhor formação técnica, única e exclusivamente para aumentarmos a nossa produtividade no trampo - para sermos ainda mais explorados por elle$, garantindo a elle$ lucros muito maiores. Basta ver os lucros bilionários do Itaú, Bradesco e cia, em comparação com os nossos apertos financeiros de todos os dias. Basta pensar no perdão bilionário da dívida da Rede Globo, sim esta mesma que comanda o golpe institucional em curso, em comparação ao sem-perdão que os bancos - inclusive os ditos "bancos públicos" - tratam o nosso povo inadimplente, no cheque especial, ou como este governo "democrático popular" tratou as humildes Rádios Comunitárias nesses anos todos. Sem dó nem perdão.

Esses mínimos avanços alcançados ao longo dos governos petistas, que foram realmente históricos para quem nunca havia recebido qualquer política pública que visasse o mínimo de distribuição de renda e condição digna de sobrevivência, foram porém muitíssimo AQUÉM daquilo que as gerações de trabalhadores e trabalhadoras esperávamos - e merecíamos! - destes governos conquistados às custas de muito sangue e suor do nosso povo.

E, mesmo assim, as poucas políticas de distribuição de renda e acesso ao mínimo de direitos, implantadas pelos governos petistas, continuaram sendo acompanhadas por inúmeras políticas autoritárias e repressivas contra a população negra, indígena e moradora das Periferias - para assegurar a execução dos megaprojetos de Construtoras, Empreiteiras e outras grandes empresas financiadoras deste projeto de poder: o Genocídio de nosso povo apenas se intensificou durante os governos petistas, não somente através de governos estaduais notoriamente autoritários como o do fascista Geraldo Alckmin do PSDB em SP (mas tb os governos de muitos aliados do PT, como os de Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão no RJ, ou os de Jacques Wagner e Rui Costa na Bahia), ao mesmo tempo em que inúmeras gestões federais tb foram absolutamente conservadoras e reacionárias, como a do Sr. José Eduardo Cardozo à frente do Ministério da Justiça - despejando rios de dinheiro nas polícias e nas prisões estaduais.

Aí: Não serão essas últimas tristes - e perigosas - semanas vividas pelo país que farão apagar de nossa memória os últimos 13 anos de vacas tossindo e viradas às costas para o nosso povo, o mesmo povo periférico que sempre decidia inclusive a favor do PT - mas sobretudo contra a direita neoliberal. Não é à toa que, justamente nos períodos eleitorais ou em momentos de perigo como os de agora - e somente em momentos assim - os marqueteiros petistas gostam tanto de utilizar a imagem da Periferia, dos Racionais MC's e de tantos guerreiros e guerreiras mais. Infelizmente, para no dia seguinte, ato contínuo à passagem do sufoco da vez, entregar o essencial de seus governos para o PMDB Nacional e todos os demais notórios picaretas, os mesmos que votaram amplamente pelo golpimpeachment de Dilma, os nossos algozes de sempre.

O resultado é que os governos petistas, agora sim, entregarão de uma vez por todas o Estado Brasileiro às mãos das velhas raposas golpistas - que eles mesmos criaram, fortaleceram e trataram a pão de ló - com um Ajuste Fiscal Neoliberal já preparado pelo próprio atual governo - lembram-se de Joaquim Levy? Sim, infelizmente tem sido a volta dos que nunca foram, porque até ontem mesmo esta corja - Temer, Cunha, Kassab et caterva - eram os aliados prioritários dos Governos Lula e Dilma. Um governo que, ao mesmo tempo, sequer recebia para uma conversa protocolar as mães de vítimas do genocídio policial. Um país que conviveu, na mais tranquila "legalidade e ordem democrática", há mais de uma década, com índices escandalosos de mais de 60.000 assassinatos por ano - na maioria jovens negros; mais de 750.000 pessoas encarceradas hoje no país - sobretudo jovens negros primários; e um sem-número de violações de Direitos Humanos fundamentais, cotidianamente, contra o nosso povo negro, indígena, pobre e periférico.

Por fim, agorinha há pouco, para coroar a patifaria toda, uma inacreditável "Lei Anti-Terrorismo" proposta e sancionada pela "ex-terrorista" Dilma Vana Rousseff no último dia 16 de Março de 2016, quando já era mais do que escancarado todo o plano de golpe institucional levado à frente contra ela, o PT e os Trabalhadores, inclusive por Juízes de 1ª Instância, que agora têm um instrumento a mais, sofisticadíssimo, para sobre-criminalizar, deter e encarcerar por anos a fio quem ousar resistir realmente pela Democracia e por todos os Direitos sobre-ameaçados dos Trabalhadores e Trabalhadoras.

Quem virou as costas e, até hoje, sequer receberam as Mães ou manifestaram singelos pêsames, sentimentos e solidariedade para as vítimas das Chacinas de Osasco, Barueri, de Acari, de Fortaleza, do Rosana e de tantas cotidianas contra o nosso povo, foi o Governo Dilma. Infelizmente.

A Periferia, como o Brown bem sabe, não está de chapéu atolado nesse processo todo aí, nunca dormiu, e seguirá acompanhando bem atenta os próximos e novos golpes que estão sendo tramados, na calada ou à luz deste patético Congresso Nacional..

Nós seguiremos resistindo nas Ruas, da onde nunca saímos, do povo, para o povo e pelo povo: juntão com quem nunca nos virou às costas, e para quem nós também damos a nossa Palavra que nunca iremos virar, firmeza?!

‪#‎4P‬ ‪#‎NóixPorNóix‬ ‪#‎ContraOGenocídio‬ ‪#‎APeriferiaNuncaDormiu‬

Mães de Maio.

Disponível em: <https://www.facebook.com/maes.demaio/posts/776191259183243?fref=nf&pnref=story>.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar