Publicidade

Diário Liberdade
Sexta, 08 Novembro 2019 01:02

Bisnetos de Outubro e filhos de Abril

Avalie este item
(0 votos)
Bruno Carvalho

Clica na imagem para ver o perfil e outros textos do autor ou autora

A revolução pode ser uma maratona mas também pode ser uma prova de velocidade. Se lutarmos por ela com a certeza de que vai ser uma prova de fundo, ficará arrumada numa gaveta chamada utopia.


Se acharmos que lá chegamos com o velocímetro no máximo, podemos não ter forças para cruzar uma meta que não sabemos onde está. Como cantou Taiguara, o mais perseguido dos cantores brasileiros, "quem só espera não alcança e quem não sabe esperar erra feito criança".

Pouco mais de um ano antes da revolução de Outubro, Lénine acreditava que não veria qualquer revolução em vida. A tristeza de quem acha tudo previsível é não organizar o imprevisível. Não avançar porque se tem medo de falhar é não perceber que em colectivo errar nunca é perder. Por isso é que às vezes custa tanto sorrir como disparar. Quando sobra tristeza e bolsos vazios, não é fácil esboçar mais do que luto num rosto caído. Mas quando confiamos no sentido dos nossos passos, não é assim tão difícil que a curva dos nossos lábios se abra para o lado certo da barricada. Até os músculos da fronte são pardos na mais escura das noites e custa menos sorrir como disparar.

Portanto, se vos disserem que a história acabou sorriam, se vos disserem que o capitalismo venceu sorriam e se vos disserem que as revoluções são coisas do passado sorriam. Sorriam como sorriram os escravos depois da morte de Espartaco. Sorriam como sorriram as mulheres e homens depois do fuzilamento de milhares de operários quando caiu a Comuna de Paris. Sorriam como sorriu o povo russo depois do massacre de São Petersburgo. Sorriam como sorriram os combatentes cubanos depois da derrota em Moncada. Porque só assim a semente do futuro voltará a brotar para que colectivamente possamos tomar o céu de assalto. Uma e outra vez. E se somos bisnetos de Outubro e filhos de Abril, cabe-nos pavimentar o presente para conquistar o porvir.

Manifesto74

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar