Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Quinta, 16 Março 2017 21:18

Portugal e o capital a salto

Avalie este item
(1 Voto)
País: Portugal / Laboral/Economia, Institucional / Fonte: Jornal Mudar de Vida

Do que já foi revelado sobre os 10 mil milhões de euros que saíram do país a salto, é possível perceber umas quantas coisas.

Uma, tratou-se de um encobrimento e não de um lapso. Duas, a decisão envolve o governo de cima a baixo. Três, o propósito foi esconder uma fuga programada e regular de capitais. Quatro, essa fuga atingiu em média mais de 4 mil milhões por ano entre 2010 e 2014 e saltou para 9 mil milhões em 2015, quando em 2009 ficara pelos 800 mil. Cinco, a concentração de riqueza que isto revela dá-se justamente nos anos mais duros da chamada “austeridade”. Seis, a “disciplina orçamental” destinava-se a produzir uma acumulação de capital em poucas mãos. Sete, para que o processo funcionasse, era preciso facilitar não só a acumulação mas também a fuga dos capitais para zonas seguras ou de mais rendimento. Oito, não convinha, pois, que se ficasse a saber que uma tal concentração de riqueza em poucas mãos era o directo reverso da penúria a que a maioria do povo foi forçado.

É em momentos como este que fica à vista a máquina capitalista, os seus processos, os seus beneficiários, o papel dos seus agentes políticos e das suas instituições — a sua função de favorecer uma dada classe à custa do empobrecimento de outra. Não é só uma política, como a da troika e de Passos Coelho, que fica desmontada: é todo um aparelho de espoliação que se revela na sua crueza deliberada.

Por isso, é muito curto — quando todo um sistema social mostra a sua podridão intrínseca, quando a sociedade burguesa afinal se apresenta no seu esplendor — ficar pelas acusações de incúria, negligência ou incompetência aos seus agentes mais visíveis.

Em circunstâncias destas, há que desacreditar todo o sistema de exploração, o seu Estado, os seus funcionários políticos, a sua moralidade. Para que o desrespeito pelas instituições estimule a luta das classes trabalhadoras. Para que o ódio a este sistema social ganhe corpo e impulsione os trabalhadores a subvertê-lo. Menos que isso é ficar pelas panaceias.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar