Publicidade

Diário Liberdade
Terça, 27 Março 2018 09:28 Última modificação em Sábado, 31 Março 2018 23:33

“Que cresça a tormenta!”: Jornada pela Liberdade do anarquista Luis Fernando Sotelo, preso político no México Destaque

Avalie este item
(0 votos)
País: México / Repressom e direitos humanos / Fonte: Diário Liberdade

Entrevista com uma companheira do coletivo  pela Liberdade de Luis Fernando Sotelo e uma carta que ele nos enviou da prisão.

Campanha Luis Fernando Sotelo Livre

A partir de reuniões pela Liberdade de Luis Fernando Sotelo Zambrano, se está organizando uma nova etapa da luta pela liberdade desse jovem anarquista, membro da Sexta cooperativista e estudante que já cumpriu mais de quatro anos de prisão. Ele é punido ferozmente pelo Estado mexicano por participar das jornadas globais pelos 43 normalistas de Ayotzinapa desaparecidos. Acusado sem provas, o Estado o culpa de ter incendiado um terminal de ônibus e um ônibus.

Compartilhamos a entrevista com uma companheira do coletivo  pela Liberdade de Luis Fernando Sotelo e uma carta que ele nos enviou da prisão.

Aos companheiros solidários.

Durante as últimas décadas, os governos da cidade do México tentaram oferecer aos interesses do capital a garantia de eliminar a oposição a seus projetos de morte e despojo, nesse sentido, copiaram as políticas europeas de administração de tolerância zero (AMLO, Ebrad y Mancera), para criar códigos penais que possibilitam a criminalização do protesto e dos setores dos excluídos da sociedade.

O artigo 362 do Código Penal da cidade do México determina que é um delito “pressionar o governo para que tome certas medidas” tendo forte semelhança com a tipificação do delito de terrorismo. O delito de Ataques à Paz Pública especifica que será castigado “aquele que por meio do congestionamento, abalo ou incêndio provoque pânico nos cidadãos”. Desse modo, cria-se uma lacuna jurídica que causa ambiguidade no critério de quem julga, permitindo que, em repetidas ocasiões se realizem detenções arbitrárias de companheiros durante as marchas, protestos e manifestações.

Neste contexto, o companheiro Luis Fernando Sotelo foi detido por Ataques à Paz Pública, recebendo inicialmente uma sentença de 33 anos de prisão mais a reparação do dano de mais de 8 milhões de pesos. Após uma apelação, a sentença foi reduzida a 13 anos que foi seguida de um recurso, ficando em 4 anos e 8 meses.

Atualmente tramita um novo recurso interposto pelos  companheiros de Los Otros Abogados com base no argumento da inconstitucionalidade do artigo 362.

Julgamos importante seguir com a luta pela liberdade, pois vemos a necessidade de uma revisão, um pronunciamento ou mesmo a derrogação do artigo 362 pela suprema corte, de modo que ninguém mais seja detido, processado e ajuizado por protestar ou levantar a voz, bem como lograr a liberdade absoluta de Luis Fernando Sotelo ante um processo repleto de irregularidades, num caso nitidamente fabricado na interpretação de um delito tão ambíguo como Ataques à Paz Pública.

Carta do companheiro Luis Fernando Sotelo Zambrano, encarcerado na Penitenciária Sul, Cidade do México.

18 de Março de 2018

Às pessoas e companheiros solidários.

Na luta por liberdade fora da prisão, há muitos passos a serem dados. Sobre este caminho e de sua natureza política é que me tenho perguntado o porquê e a utilidade dos processos. 

 No porquê destes processos se vinculam o controle e a repressão social exercida pelos interesses capitalistas. Que para os governos do Estado é um planejamento continuar seguindo com a repressão aos protestos sociais, é uma prioridade reorganizar suas forças para fazer possível o saque à natureza, e por isto se vislumbra em continuar a guerra de extermínio contra os povos originários e os grupos dissidentes.

É neste contexto em que peço a todas e todos que façam pressão.

Atualmente os companheiros de “Los Otros Abogadoz” têm se solidarizado incansavelmente para promover os recursos contra a sentença da minha condenação.

No dia 5 de março fui notificado que mais um recurso foi acolhido no Segundo Tribunal Colegiado em matéria penal, o mesmo que na última decisão manifestou-se pela constitucionalidade do artigo penal 362, sobre os ataques à paz pública. Enquanto isso, existe uma petição minha na Suprema Corte de Justiça para que recolham o recurso e que sejam eles mesmos que decidam. Sei que o acompanhamento a uma prisão política deve ter como consequências uma luta jurídica. Portanto, o caminho jurídico é algo que temos de realizar, isto enquanto vamos construindo o mundo autônomo e livre que busca cada coração rebelde. Na petição mencionada, está a aposta que a Suprema Corte de Justiça na Nação emita um pronunciamento sobre a transcendência social do artigo 362, cuja tipificação tem servido para a detenção das pessoas em marchas e mobilizações, dando apoio à criminalização do protesto social.

 

Portanto, convoco a gerar uma campanha intensa, nos próximos 15 dias, por meio de cartas, ligações, e-mails e mobilizações, assim como qualquer gesto solidário dirigido a visibilizar a petição e a pedir que a Suprema Corte acolha o caso.

Correio: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Facebook: @SCNJMéxico

Telefones: Ministro Luis MAría Aguilar Moraes +55 4113 41000, ou final 1303, ou 1304. Fax: 41950913. Ministro José Ramón Cossío Días +55 4113 1000, ou final 1006. Fax +55 41131642. Ministra Norma Lucia Piña Hernandez: + 55 4113 1000, ou final 2409. Endereço: Pino Suárez nº 2, Colônia Centro, Delegacíón Cuahutemoc, C.P 06065, México, Ciudad de Mexico.

“Que se unam as raivas, que sopre o vento, que cresça a tormenta”.

 Luis Fernando Sotelo

Mais informações (em espanhol): https://noticiasdeabajoml.wordpress.com/2018/03/25/jornada-por-la-libertad-del-anarquista-luis-fernando-sotelo-preso-politico-en-mexico-que-arrecie-la-tormenta/

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar