Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Sábado, 30 Abril 2016 20:39

Gonzaguinha: o genial 'genioso' que a ditadura quis calar

Avalie este item
(0 votos)
País: Brasil / Cultura/Música / Fonte: Esquerda Diário

[Alessandra Santos] Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior ou simplesmente Gonzaguinha nascido no Rio de Janeiro em 22 de setembro de 1945 e falecido em 29 de Abril de 1991 filho de Luiz Gonzaga foi cantor e compositor.

Órfão aos 2 anos(a mãe morreu de tuberculose) e o pai sem condições de cuidar devido as viagens que fazia pelo país entregou-o aos padrinhos por quem foi criado.

Aprendeu a tocar violão com o padrinho vendo-o tocar e teve sua primeira composição aos 14 anos( Lembranças de primavera). Aos 16 anos foi morar com Gonzagão pois queria estudar Economia. Fundou o Movimento Artístico Universitário (MAU), com Aldir Blanc, Ivan Lins, Márcio Proença, Paulo Emílio e César Costa Filho. Tal movimento teve importante papel na música popular do Brasil nos anos 70 e em 1971 resultou no programa na TV Globo Som Livre Exportação.
Submetido ao DOPS( Departamento de Ordem Política e Social) teve das 72 canções mostradas 54 censuradas dentre elas seu primeiro sucesso Comportamento Geral,recebeu o apelido de ‘’cantor rancor’’ com as canções Piada Infeliz e Erva. Três músicas que cabe aqui destacar até mesmo pelo período que estamos passando e nos remete as mesmas situações vividas ainda que em outra proporção são:
Pois é,Seu Zé:
"ultimamente ando matando até cachorro a grito
e a platéia aplaudindo e pedindo bis

nas refeições uma chachaça e às vezes um palito
e a platéia aplaudindo e pedindo bis

ando tão mal que ando dando nó em pingo d’água
só mato a sede quando choro um pouco a minha mágoa
mas a platéia ainda aplaude ainda pede bis
a platéia só deseja ser feliz
a platéia ainda aplaude ainda pede bis
a platéia só deseja ser feliz

te vira
bota um sorriso nos lábios...’’
Comportamento Geral:
"Você deve notar que não tem mais tutu
e dizer que não está preocupado
Você deve lutar pela xepa da feira
e dizer que está recompensado
Você deve estampar sempre um ar de alegria
e dizer: tudo tem melhorado
Você deve rezar pelo bem do patrão
e esquecer que está desempregado...’’

É :
"... É
a gente quer viver pleno direito
a gente quer é ter todo respeito
a gente quer viver numa nação
a gente quer é ser um cidadão...’’

Assim seguimos mais de 50 anos após a ditadura onde a música foi de grande relevância para não calar a voz daqueles que pagavam com a carne, o sangue,suor,lágrimas e viver com dignidade e o direito de se expressar.Hoje a luta continua temos vozes(ainda que não ouvidas),é a classe trabalhadora lutando pelo pão de cada dia,pelos seus direitos, são os jovens na luta por uma Educação melhor, mulheres e negros(as) na luta pela conquista de seu espaço na sociedade,é a luta contra a repressão.
Gonzaguinha morreu aos 45 anos em 29 de abril de 1991 ao voltar de uma apresentação no Paraná, vitima de um acidente automobilístico. Nós deixou seus protestos em forma de música outrora vivida e que ainda hoje nos representa na luta que na realidade nunca acabou apenas mudou de cenário e nomes. Mas como ele dizia em sua música E vamos à luta: "Eu acredito é na rapaziada que segue em frente e segura o rojão,eu ponho fé e na fé da moçada que foge da fera,enfrenta o leão. Eu vou à luta com essa juventude que não corre da raia a troco de nada. Eu vou no bloco dessa mocidade,que não tá na saudade e constrói a manhã desejada..."

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar