Publicidade

Diário Liberdade
Quinta, 02 Março 2017 20:55 Última modificação em Domingo, 05 Março 2017 16:47

154 pessoas desempregadas menos na Galiza em fevereiro, enquanto o número de contratos dispara para 62.323

Avalie este item
(0 votos)
País: Galiza / Laboral/Economia / Fonte: CIG

As sucessivas contrarreformas laborais aumentárom a rotaçom do emprego e consolidárom a precariedade.

O mês de fevereiro findou com 211.924 pessoas registadas como desempregadas nos escritórios do Serviço Público de Emprego Estatal (SEPE) na Galiza, 154 menos que em janeiro, o que em termos percentuais equivale a um descenso de 0,07%. Este dado contrasta com o elevado número de contratos registados neste período, 62.323, o que mostra claramente a cada vez maior rotaçom do emprego.

Na média do Estado a queda do desemprego foi ligeiramente superior, atingindo 0,25%; em ambos os casos podemos falar de estancamento nos dados, o que é habitual no mês de fevereiro. A nível sectorial o tónica é muito semelhante.

Esta pequena queda do desemprego em fevereiro na Galiza -154 pessoas- contrasta com o elevado número de contratos registados nesse mês, 62.323, e com o incremento da inscriçom à Segurança social em 2816 pessoas. Esta aparente contradiçom só se pode explicar pola forte rotaçom e a escassa duraçom dos contratos; quer dizer, que um mesmo posto de trabalho seja desempenhado por várias pessoas ao longo do mês, o que aumenta a inscriçom e a contrataçom, mas quase nom influi nas pessoas desempregadas, que vam rotando. Esta explicaçom é perfeitamente factível se levarmos em linha de conta o facto de 35% dos contratos durarem, em média, menos de umha semana.

Os dados mostram que se estám a criar postos de trabalho de muito escassa duraçom e com jornadas parciais, partilhando um mesmo trabalho várias pessoas ao longo do mês, o que por um lado agrava a precarizaçom do mercado de trabalho, mas por outro disfarça os dados do desemprego, permitindo ao Governo espanhol falar de recuperaçom do emprego e nom enfrentar o grave problema existente.

Figura do trabalhador/a pobre

Neste senso, o secretário confederal de Emprego e Indústria, Miguel Malvido, incide em que as sucessivas reformas laborais tenhem servido unicamente para precarizar ainda mais as condiçons laborais, assinalando a rotaçom como um dos principais problemas do actual mercado de trabalho. Além disso, alerta sobre a consolidaçom da figura do "trabalhador/a pobre", por causa do aumento da temporalidade e da perda de poder aquisitivo.

Diante disto, lembra que a CIG tem em andamento umha campanha de informaçom e mobilizaçom centrada na recuperaçom de direitos laborais e sociais “roubados com a escusa da crise económica”, que tem como um dos principais objetivos a derrogaçom de todas as contrarreformas aprovadas nos últimos anos.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar