Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 06 Novembro 2017 20:35 Última modificação em Quinta, 09 Novembro 2017 21:08

Cresce desemprego e precariedade na Galiza: cai a inscriçom à Segurança social, sobe risco de exclusom social

Avalie este item
(0 votos)
País: Galiza / Laboral/Economia / Fonte: CIG

Galiza findou o mês de outubro com um total de 185.903 pessoas registadas no desemprego.

Os dados de desemprego registado no mês de outubro voltam a constatar a volatilidade do emprego. Tanto que, apesar de se terem assinado cerca de 100.000 contratos num só mês, aumenta o número de pessoas desempregadas em quase 2.000. Umha situaçom pela qual a CIG responsabiliza às fatais políticas económicas e laborais dos governos espanhol e galego, em maos do Partido Popular, e umhas reformas laborais que tinham como único objetivo proporcionarem mao de obra barata ao patronato.

O mês de outubro concluiu com 185.903 pessoas registadas como desempregadas nos escritórios do SEPE na Galiza, 1% mais que no mês anterior, o que em termos absolutos equivale a 1.846 novos desempregados/as. Mais umha vez, a queda da inscriçom à Segurança social foi superior ao incremento do desemprego que, no mês de outubro, afetou 2.356 pessoas, situando-se o número de filiados e filiadas em 989.904 pessoas.

O único setor económico onde nom cresceu o desemprego foi no da Construçom, onde se reduziu o desemprego 2,04% a respeito do mês de setembro. O mesmo aconteceu na média estatal, onde a queda foi de 1,66%. Porém, cresceu na Indústria 1,10% ( 0,7% na média do Estado), e em Serviços, onde o incremento foi de 1,44%, face a 2.2% na média estatal.

Contratos registados

Apesar desta evoluçom do desemprego, o que sim se mantém é um alto número de contratos registados no mês, concretamente 94.870, dos cales tam só 8,4% se registou baixo alguma das modalidades de contrataçom indefinida.

Mais desemprego e elevada contrataçom demonstram para o secretário confederal de Emprego e Indústria, Fran Cartelle "a altíssima rotaçom e escassa duraçom com o qual se mantêm no mercado de trabalho um número, altamente preocupante, de pessoas assalariadas", e pom de manifesto "a tendência para uma cada vez maior precarizaçom do mercado de trabalho galego".

Exclusom social

Cartelle volta a dar nas vistas ademais sobre essa precarización que também se pom de manifesto nas pessoas desempregadas que percebem algum tipo de prestaçom, que continuam reduzindo-se. "Mas nom só se reduzem, como das que percebem prestaçom, a maioria recebem o subsídio, e nom a prestaçom contributiva, o que só podemos atribuir ao tipo de contrataçom precária imperante no mercado laboral", di.

O secretário confederal de Emprego denuncia mais umha vez "a nula incapacidade do governo do PP para solucionar qualquer dos graves problemas tanto no Estado, nem o desemprego, nem o encaixe territorial, entre outros, nem na Galiza".

Alerta ainda de que os orçamentos da Junta da Galiza para 2018 nom incluem nem umha só medida para enfrentar o problema do desemprego, nem para apoiar os sectores produtivos, nem para frear o cada vez maior risco de exclusom social e pobreza, nom já das pessoas desempregadas, como inclusive da classe trabalhadora, "porque hoje", lembra, "ter trabalho nom garante sair da pobreza".

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar