Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Sexta, 16 Fevereiro 2018 17:54 Última modificação em Quinta, 22 Fevereiro 2018 15:21

Intervenção no Rio: preparação para um golpe militar

Avalie este item
(2 votos)
País: Brasil / Repressom e direitos humanos / Fonte: Causa Operária

Na noite de ontem, dia 15, o presidente golpista Michel Temer decidiu que o governo federal irá intervir no estado do Rio de Janeiro. Por isso, o secretário de Segurança do estado, Roberto Sá, foi afastado do cargo e em seu lugar foi nomeado o general Braga Netto para controlar toda a segurança até pelo menos o fim do ano.

A medida é um aprofundamento da intervenção militar nas ruas do Rio de Janeiro que já acontece pelo menos desde as Olimpíadas de 2016. As Forças Armadas tomaram as ruas das principais cidades do estado e na prática, substituíram a polícia. O Exército está nas ruas do Rio para reprimir a população, como de fato vem ocorrendo, com vários casos de abusos contra a população pobre principalmente.

O mais grave no entanto é o aprofundamento da presença dos militares, que deixam de aparecer como uma espécie de “ajuda” ao governo do estado para “garantir a segurança” e passa a controlar de maneira direta o governo.

Embora o general-interventor ocupe apenas a secretaria de Segurança, na prática é como se os militares tivessem tomado o controle do estado. Se todo o setor que controle a repressão estatal já está nas mãos dos militares, daí para um controle total da administração do estado falta apenas uma formalidade. Em segundo lugar, há a fraqueza do governo Pezão que nesse momento, diante de uma crise generalizada no estado, praticamente perdeu o controle do Rio de Janeiro. Em grande medida, portanto, a presença de Pezão é meramente uma aparência.

Por fim, é preciso destacar que quanto mais próxima está a prisão de Lula, mais a direita golpista prepara o terreno para reprimir a reação popular. O Rio de Janeiro, nesse sentido, é onde uma reação poderia acontecer de maneira mais enérgica por parte do povo.

Esse é um passo importante dos militares na preparação do golpe militar. Os militares agora já têm o controle político de parte essencial do segundo estado mais importante do País.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar