Publicidade

Diário Liberdade

Enquanto a imprensa capitalista e os partidos golpistas fazem enorme esforço para apresentar um suposto clima de normalidade no País, a situação se agrava e se deteriora a uma velocidade sem paralelos para milhões de explorados brasileiros, por conta da crise capitalista e da política do regime golpista diante dela: sacrificar os mais elementares direitos e as limitadas condições de vida de milhões para satisfazer o voraz apetite de grandes monopólios estrangeiros e “nacionais”.

Publicado em Brasil

[Robert Reich, Tradução de Nina Torres Zanvettor para Carta Maior] A taxa oficial de desemprego nos EUA caiu até os incrivelmente baixos 3,8%. O Federal Reserve prevê que a taxa de desemprego alcançará 3,5% ao final do ano.

Publicado em Mundo

Ademais consolídase a desprotección social, xa que máis da metade das persoas desempregadas non perciben prestación.

Publicado em Galiza

Só 20 % das persoas desempregadas perciben unha prestación contributiva.

Publicado em Galiza

[Ney Nunes] A mídia burguesa tenta de todas as formas “tapar o sol com a peneira”, mas a dura realidade vai se impondo aos olhos de todos, pelo menos daqueles que não perderam a capacidade de, minimamente, entender o que se passa a sua volta.

Publicado em Brasil

Janeiro registou um novo aumento do desemprego na Galiza, desta vez de 4.873 pessoas que perdêrom o seu emprego no último mês ou nom conseguírom incorporar-se ao mercado laboral.

Publicado em Galiza

A queda do desemprego non significou un aumento do número de persoas afiliadas á Seguridade Social.

Publicado em Galiza

[J. R. P. Guimarães] Desemprego e crise são palavras que descrevem bem a situação econômica e política brasileira dos últimos quatro anos. Atualmente, nosso país já possui 26 milhões de desempregados e semi-desempregados que perambulam por todos os cantos das cidades em busca de trabalho, passando horas ou até mesmo dias nas filas para de emprego para disputar mesmo os mais insalubres e precários trabalhos. Mesmo os piores trabalhos são ainda escassos [1], como comprovam as filas de mais de 30 horas de espera para empregos em lojas de shopping centers. O pauperismo se alastra pelos bairros, favelas, pelas regiões rurais; eclode a mendicância; a fome golpeia os lares dos trabalhadores; o desemprego acaba por empurrar para a insegurança e para os piores trabalhos as crianças e jovens das famílias proletárias, que tomam rumo aos montes aos semáforos, ônibus e metrôs para tentar colocar algum dinheiro que seja na mesa da família no final do dia. Mesmo aqueles empregados há décadas na mesma empresa ou no governo, prestes a se aposentar, com bons salários e que imaginavam nunca mais ter de passar por quaisquer dificuldades, veem-se agora no pântano do desemprego e da miséria, a exemplo dos funcionários públicos, dos professores universitários das faculdades públicas. No fim, todo o país parece tomado pela anarquia, pelo pessimismo e pela falta de perspectiva no amanhã.

Publicado em Mundo

A juventude representa mais de 35% da população desempregada em todo o mundo, segundo relatório lançado nesta segunda-feira (20) pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). Apesar de o número estimado de 70,9 milhões de jovens desempregados este ano representar uma melhora frente ao auge da crise em 2009, a OIT estima que esse volume deve aumentar em mais 200 mil em 2018, atingindo um total de 71,1 milhões.

Publicado em Mundo

Segundo o relatório intitulado "Tendências Globais de Emprego para a Juventude 2017", divulgado pela Organização Mundial do Trabalho (OIT), 20% dos jovens em todo o mundo não estão empregados, nem estudando.

Publicado em Mundo
Página 1 de 4

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar