Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Quinta, 15 Fevereiro 2018 10:28 Última modificação em Terça, 20 Fevereiro 2018 20:43

Estatais dão lucro e são eficientes, por isso golpistas querem destruí-las e roubá-las

Avalie este item
(2 votos)
País: Brasil / Laboral/Economia / Fonte: Causa Operária

O estudo “Empresas estatais e desenvolvimento”, lançado no final de janeiro pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mostra que as empresas públicas são mais lucrativas que as empresas privadas, retornando ao Estado brasileiro em média R$ 19 bilhões anuais entre 2002 e 2016.

O estudo traz uma apresentação geral do Programa de Parcerias do Investimento – principal instrumento apresentado pelos golpistas para suas privatizações; um cotejamento entre os principais argumentos de defesa da adoção do programa de desestatização e alguns indicadores sobre as empresas estatais, apontando a incoerência entre a venda de ativos e o dito equilíbrio fiscal supostamente buscado pelos golpistas; uma discussão sobre o papel das empresas estatais no Brasil, e em outros países, especialmente sobre sua função na promoção do desenvolvimento econômico e no provimento de serviços essenciais à população.

A desestatização pode ser compreendida de três formas: a venda de empresas estatais; a realização de leilões de concessão e permissão para a exploração da produção de bens e serviços públicos pela iniciativa privada; o estabelecimento de Parcerias Público-Privadas para a realização de obras ou execução de serviços públicos; a redução ampla do papel do Estado em suas atividades de provedor de serviços previdenciários, de educação, de saúde.

Em linhas gerais, as empresas estatais reequilibram as injustiças econômicas e sociais provocadas pelo imperialismo, garantindo investimentos de longo prazo em bens de capital, provendo serviços essenciais à vida, promovendo avanços em ciência, tecnologia e inovação.

A realidade é que a concentração de renda no Brasil implica desnacionalização do capital, manipulando de tal maneira o mercado e a sociedade à mercê de agentes externos que mesmo as empresas estatais que cumprem papeis em campos equivalentes como o setor elétrico apresentam um desempenho financeiro superior às empresas privadas.

Por fim, o estudo aponta que em países ditos desenvolvidos, como a Inglaterra, a política atual é de reestatização de determinados setores do mercado – sobretudo os de serviços públicos, como água e energia elétrica. Os autores do estudo concluem: “abrir mão de grandes empresas em setores estratégicos, sobretudo para o capital estrangeiro – ainda que estatal – significa delegar nossa trajetória de desenvolvimento econômico e social a interesses que não são necessariamente os da sociedade brasileira. A venda de empresas que administram recursos estratégicos compromete a soberania nacional. Da mesma forma, a capacidade de o País fazer frente a interesses externos baseia-se, em larga medida, na sua possibilidade de gerir seus ativos estratégicos e assegurar os interesses de sua população”.

Por isso, na via inversa, a política privatista dos golpistas tem apenas um viés: minar a soberania do Brasil, e deixar o controle de setores estratégicos nas mãos de grandes empresas monopolistas internacionais, que passariam a aferir lucros ainda maiores. Tal política entreguista, que só pode ser refreada com a luta contra o golpe, levará o país à ruína econômica e levará o povo brasileiro à miséria.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar