Publicidade

Diário Liberdade

Conforme esse jornal vem analisando, o golpe de Estado, que começou com a derrubada de Dilma Rousseff da presidência da República, tem como um dos objetivos mais importantes a retirada de Lula da cena política.

Publicado em Brasil

O que fazer agora após a prisão de Lula?

Publicado em Brasil

A combinação da crise sistêmica do capitalismo com o desgaste do sistema político burguês e a retomada da intervenção direta e indireta do imperialismo estadunidense na América Latina, em virtude das disputas interimperialistas, provocam uma escalada reacionária no Brasil e no continente latino americano.

Publicado em Brasil

A gravidade da situação política se acentuou enormemente com a prisão ilegal do ex-presidente Lula, que cedeu ao ultimato da PF e se entregou após dias de resistência democrática na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Publicado em Brasil
Terça, 10 Abril 2018 16:39

E o Lula foi para a prisão...

[Elaine Tavares] A ordem de prisão emitida pelo juiz Sérgio Moro contra Luiz Inácio Lula da Silva teve vários efeitos na sociedade brasileira e levantou diversificados cenários para o futuro. Trataremos de apontar alguns elementos para análise dessa conturbada conjuntura brasileira.

Publicado em Brasil

O Brasil está passando por um longo e movimentado processo de ruptura institucional, qualificado como golpe político, articulado e desenvolvido por agências situadas na ordem do capital, nos aparelhos privados de hegemonia e no aparato de Estado. Trata-se da mais severa, deliberadamente confusa, e bem-sucedida ação política incentivada pela mídia conservadora e reacionária; fomentada pela leniência militante do poder judiciário; pela prática de organização política do Ministério Público e por uma conduta seletiva/dirigida dos aparatos de repressão: Polícia Federal e o braço “escravocrata” do Estado capitalista no Brasil, a PM.

Publicado em Opiniom Própria
Terça, 10 Abril 2018 16:28

Sérgio Moro e o lixo da história

[Sandro Ari Andrade de Miranda*] O título do artigo é aparentemente forte, mas não é. É uma descrição própria e clara do papel que está designado ao juiz da 13ª Vara Federal do Paraná nos livros da história. Intelectual medíocre, sem nenhum trabalho de relevância que possa ser aproveitado pelo direito, o nobre magistrado ocupa um papel comum a muitos juristas de segundo escalão na história internacional: o de executor de violações e direitos fundamentais contra cidadãos e cidadãs e contra figuras políticas, estas sim, importantes.

Publicado em Brasil
Terça, 10 Abril 2018 12:07

Uma primavera de milhões de Lulas

Em 1958 foi descoberta, quase por acaso e em sua própria casa, a cronista e poeta da favela, Carolina Maria de Jesus, que se encarregou de retratar seu dia a dia em seu diário: a vida nas favelas do Brasil. Uma realidade crua, de miséria, de abuso, de exclusão, e uma realidade também de sonhos, de lealdade e de amor puro. Muito pouco conhecida na América Latina, Carolina Maria de Jesus traduziu em suas letras a essência dos subúrbios brasileiros, os mesmos que em fervente amor têm saído às ruas para defender um operário que os dignificou e lhes devolveu a voz e o poder dos sonhos: Lula.

Publicado em Opiniom Própria
Segunda, 09 Abril 2018 23:30

Quando o povo libertou Chávez

[Eduardo Vasco] Final da noite de 11 de abril de 2002. A oposição, que havia tramado o golpe por mais de um ano, encurrala Chávez dentro do Palácio de Miraflores, sede do governo, em Caracas. O dia havia sido de uma grande encenação trágica na qual a direita golpista – militares, empresários, políticos opositores, imprensa e o dinheiro dos EUA – executara uma carnificina a fim de culpar o governo e, assim, derrubar Chávez.

Publicado em América Latina

Desde o último sábado (07/04), quando, apesar da grande resistência da militância de base do PT (Partido dos Trabalhadores), o ex-presidente decidiu se entregar e foi preso ilegalmente pelos golpistas, militantes se reuniram para recepcionar Lula em frente à Justiça Federal do Paraná (o lar do juiz golpista Sérgio Moro, o Mussolini de Maringá). Rapidamente a manifestação reuniu mais de mil militantes, enquanto os coxinhas, na rua ao lado, não reuniam 80 pessoas. Bastou o helicóptero com o ex-presidente chegar, a PM iniciou sua brutal, criminosa e tradicional repressão, jogando bombas no meio da manifestação em defesa de Lula, onde haviam crianças e idosos.

Publicado em Brasil

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar